quarta-feira, 30 de julho de 2008

PRA QUE USAR WWW?

Ultimamente tenho percebido que a maioria dos sites estão cadastrados com o famoso "www" na frente dos seus domínios. Aí eu me pergunto, pra que usar www?

Por exemplo, meu site está registrado com o "www" (www.bielsouza.com) para os que gostam de digitar e sem o "www" (bielsouza.com) para os econômicos na digitação.

Outra coisa que vejo, é que a maioria das pessoas que percebem que o site não tem o "www", nem entra, pois acha que o site não existe ou é vírus. Falo isso porque já me resmungaram porque meu blog não tem "www". Tem sim, oras! Meu blog está cadastrado com e sem o "www". Veja abaixo:

- http://blog.bielsouza.com
- http://www.bielsouza.com/blog
- http://bielsouza.com/blog

Enfim, acho desnecessário ter que digitar "www". Fica uma dica então. Não seja preguiçoso, cadastre seu site direito e faça ele ser visto tanto por pessoas que gostam de digitar "www" como também para as pessoas que não gostam de digitar "www", como eu.

sábado, 26 de julho de 2008

BILL GATES x STEVE JOBS


Bill Gates vs. Steve Jobs: O Duelo de Lightsaber

Achei bem divertido o duelo de Lightsaber entre Bill Gates (Microsoft) e Steve Jobs (Apple). O Game é feito em flash, portanto quem não tiver suporte pode baixar no site da Adobe. Divirta-se!!!



Comandos:
Setas do teclado:
< defesa - avançar >

Mouse:
- 360° para esquerda + mouse é o Attack 1
- 360° para a direta + mouse é o Attack 2

quinta-feira, 24 de julho de 2008

ALANIS MORISSETTE AO VIVO

"Apresentação da Alanis Morissette em Londres será
transmitida pela internet nesta quinta-feira"


Acho que desta vez a Microsoft acertou. O portal MSN exibe nesta quinta-feira, 24, um show da Alanis Morissette, gravado em junho, em Londres. Na apresentação, a cantora mostra músicas de seu novo álbum, Flavors of Entanglement, e também sucessos de sua carreira.

A apresentação poderá ser vista a partir das 20h. O show de Alanis Morissette faz parte do projeto MSN in Concert, que leva apresentações de artistas aos internautas gratuitamente.

O endereço para assistir ao show é http://msninconcert.msn.com/music/archive/pt-br/archive.aspx

[Compare preços de CD da Alanis Morissette]

terça-feira, 22 de julho de 2008

IPOD'S DOS SIMPSONS


Olhem esta linha de iPods que a Apple preparou para os fãs dos Simpsons. Estão disponíveis vários modelos com emblemas na parte de trás.
Você pode comprar o seu na Simpsons Shop. Mas corra logo, pois são edições limitadas de 2000 unidades.

Veja mais sobre produtos para o iPod no blog A Maçã.

Fonte: Slippery Brick

segunda-feira, 14 de julho de 2008

THE CURE NA ÁREA


O The Cure tem anunciado o lançamento de um single por mês, sempre no dia 13, até o mês do lançamento. A brincadeira começou em maio, com “The Only One”; continuou em junho, com “Freakshow”, e agora chega com esta “Sleep When I’m Dead”. Dá para ouvir um loop no site oficial. Mas nada que o velho Youtube não resolva. Vale ressaltar que o single está sempre vindo com 2 faixas, neste as músicas são: 1. Sleep When I'm Dead e 2. Down Under.

The Cure - Sleep When I'm Dead (Live 2008)

OUVI O ACCELERATE DO R.E.M.

Não achei grande coisa o último trabalho do R.E.M.

Accelarate (2008), é 14º disco da carreira dos caras e parece trazer a mesma energia dos primeiros discos, mesmo com músicas mais curtas (coisa não muito comum para eles), parece passear por todas as fases da banda e ainda assim consegue ter uma identidade própria.

Living Well Is The Best Revenge abre o disco com um som rápido e agressivo, rockão que lembra de cara os primeiros discos. Em seguida Man-Sized Wreath, vem seguindo na mesma linha e traz o refrão mais melódico e pegajoso do disco! Logo em seguida vem Supernatural Superserious que já era conhecida pela maioria dos fãs, por ter sido lançado em Single.

Algumas músicas lembram muito os últimos discos do Radiohead, mas gostei mesmo foi da Sing For The Submarine, ela é bem progressiva. Tem umas que trazem um rock mais alegre e no velho estilo alternativo da banda.

Enfim, poderia ter sido melhor, com inovações, mas não deixa de ser um álbum para se ter na prateleira ou em seu iTunes.

domingo, 13 de julho de 2008

24 HOUR PARTY PEOPLE

Assisti o documentário "24 Hour Party People", de Michael Winterbottom, produzido em 2002. No Brasil chama-se "A Festa Nunca Termina".

Para quem gostou de "Velvet Goldmine" e "Quase Famosos", certamente vai curtir este documentário. É clássico pra quem gosta de Joy Division.

Em minhas pesquisas acabei encontrando este link, matéria de Eduardo Carli de Moraes. É genial o que ele escreve, pois descreve perfeitamente como o filme se retrata, inclusive as besteiras e truques que o Tony Wilson (Steve Coogan, no filme) faz. Só vendo o documentário pra saber do que estou falando. Mas segue um trecho das palhaçadas que Tony faz.

...em um dos momentos mais hilários da história das piadas de rock no cinema (De Volta Pro Futuro e sua piada sobre o Van Halen perde.), justifica sua empolgação: sim, só tinham umas três dúzias de pessoas vendo os Pistols, "mas quantas pessoas tavam na porra da Santa Ceia? Só cinco pessoas viram o primeiro avião decolar! Arquimedes estava sozinho em sua banheira! Quanto menos gente está lá, mais histórico é!"...

[..]

Sinopse
Manchester, 1976. O aluno de Cambridge Tony Wilson (Steve Coogan) está no show dos Sex Pistols. Totalmente inspirado por esse momento-chave da história da música, ele e seus amigos montam um selo chamado Factory. Eles assinam um contrato com o Joy Division (que viria a ser o New Order), com o James e os Happy Mondays, todos artistas seminais de seu tempo. Isso desencadeia um turbilhão de sexo, música e drogas que culmina com o nascimento de um dos dance clubs mais famosos do mundo, o Hacienda, meca de clubbers e adeptos do psicodelismo. Descrevendo a herança musical de Manchester desde a década de 1970 até o início dos anos 90, o filme ilustra a vibração que fez de Manchester o lugar onde todos gostariam de estar.

Quer saber mais sobre o filme? Então veja no IMDB.

"24 Hour Party People"

Cena onde Ian Curtis toma uma "Bad" no meio do Show do Joy Division.

sábado, 12 de julho de 2008

BATTLEFRONT III

Bem, já que o Senador Azeredo disse que em sua Lei não vai ser crime compartilhar notícias, fotos e vídeos, alguém me corrige caso eu esteja passando alguma informação errada. Segue esta breve notícia para os fanáticos por Star Wars.

O jogo de tiro em primeira/terceira pessoa "Star Wars Battlefront" ganhará uma continuação. "Star Wars Battlefront III" será lançado para todos os consoles em março de 2009.

Leia mais no Omelete.


sexta-feira, 11 de julho de 2008

AZEREDO RESPONDE!!!

Hoje, bem cedinho pela manhã, estava eu lendo o blog do Google Discovery, e lá estava a resposta da Assessoria do Gabinete do Senador Eduardo Azeredo, enviada ao leitor Otávio Müller, que possui relação direta com a Carta Aberta feita pela Blogosfera.

Veja neste link o que a Assessoria do Senador alega sobre a Lei que tramita no Senado.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

INÉDITAS DE HENDRIX


Esta vai ser a última notícia que pego

de outras fontes para colocar no meu blog.

Mas irei fazer isso, porque daqui alguns dias posso ser preso por pegar textos, fotos ou vídeos de outras fontes.


Isso tudo sabe porque!?!?! Por causa da nova Lei do Senador Eduardo de Azeredo.

Mas daí pensei no seguinte. Tudo que eu ler agora vou começar a compartilhar através do Google Reader, pois caso o Senador Azeredo venha me processar, eu peço para que o mesmo dirija-se ao Google para maiores esclarecimentos.

Então na coluna da direita do meu blog , onde tem "POR ONDE ANDO", vai ter este ícone " ESTOU LENDO". Daí é só clicar que você vai ver as últimas notícias que ando lendo.

Mas como a Lei do Senador Eduardo de Azeredo ainda não entra em vigor. Ah, desculpe repetir o nome do Senador Eduardo de Azeredo varias vezes, mas é que temos que gravar este nome na cabeça para nunca mais votar neste indivíduo, caso ele esteja envolvido em algum tipo de projeto para o "bem da sociedade", acho que é assim que os políticos chamam quando criam as Leis!@#$%¨&*

Então segue abaixo uma matéria bem legal que vi no site do Terra, sobre uns dos mestres da guitarra, Jimi Hendrix.

...

Material achado depois de 40 anos, traz canções inéditas de Hendrix gravadas em parceria com o guitarrista Stephen Stills (Buffalo Springfield e Crosby, Stills, Nash & Young).

Stephen foi quem encontrou as gravações em fitas antigas, e sem perder tempo já trabalha nos takes originais para um futuro lançamento. O companheiro de banda, Graham Nash também faz o possível para recuperar o disco em perfeitas condições.

Jimi participou do álbum solo homônimo de Stills, em 1970. Stills conta com participação de Ringo Starr e Eric Clapton.

Não há data prevista para o lançamento oficial.

Fonte: Terra

SENADO APROVA LEI

O Senado aprovou na noite desta quarta-feira (9) proposta substitutiva ao projeto de lei da Câmara (PLC 89/2003) que tipifica os crimes cometidos pela Internet, como pirataria, ação de pedófilos e acesso a equipamentos ou redes com a violação da segurança de ambientes que tenham “proteção expressa”, segundo informações da Agência Senado. O projeto, relatado pelo senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), cria 13 novos crimes.



A transferência sem autorização de dados e informações de unidades ou sistemas, cujo acesso for restrito e protegido expressamente, também será considerada ação criminosa. O projeto também considera crime falsificar dados eletrônicos ou documentos públicos e verdadeiros; praticar o estelionato; capturar senhas de usuários do comércio eletrônico e divulgar imagens de caráter privativo. A matéria segue agora para a Câmara dos Deputados.

Confira mais sobre o tema no blog do Nova Corja

Fonte: Kiminda

segunda-feira, 7 de julho de 2008

SENADO BRASILEIRO É FOD...!!!

Acabei de ler o projeto do Senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e confesso que estou PERPLEXO!!!

Leia abaixo para ficar a parte do que está acontecendo ou vai acontecer se não nos mobilizarmos. Não deixe de assinar a petição, pois se não a internet vai voltar ao que era antes, sem nada de informação!


[...]

EM DEFESA DA LIBERDADE E DO PROGRESSO
DO CONHECIMENTO NA INTERNET BRASILEIRA

A Internet ampliou de forma inédita a comunicação humana, permitindo um avanço planetário na maneira de produzir, distribuir e consumir conhecimento, seja ele escrito, imagético ou sonoro. Construída colaborativamente, a rede é uma das maiores expressões da diversidade cultural e da criatividade social do século XX. Descentralizada, a Internet baseia-se na interatividade e na possibilidade de todos tornarem-se produtores e não apenas consumidores de informação, como impera ainda na era das mídias de massa. Na Internet, a liberdade de criação de conteúdos alimenta, e é alimentada, pela liberdade de criação de novos formatos midiáticos, de novos programas, de novas tecnologias, de novas redes sociais. A liberdade é a base da criação do conhecimento. E ela está na base do desenvolvimento e da sobrevivência da Internet.

A Internet é uma rede de redes, sempre em construção e coletiva. Ela é o palco de uma nova cultura humanista que coloca, pela primeira vez, a humanidade perante ela mesma ao oferecer oportunidades reais de comunicação entre os povos. E não falamos do futuro. Estamos falando do presente. Uma realidade com desigualdades regionais, mas planetária em seu crescimento.

O uso dos computadores e das redes são hoje incontornáveis, oferecendo oportunidades de trabalho, de educação e de lazer a milhares de brasileiros. Vejam o impacto das redes sociais, dos software livres, do e-mail, da Web, dos fóruns de discussão, dos telefones celulares cada vez mais integrados à Internet. O que vemos na rede é, efetivamente, troca, colaboração, sociabilidade, produção de informação, ebulição cultural. A Internet requalificou as práticas colaborativas, reunificou as artes e as ciências, superando uma divisão erguida no mundo mecânico da era industrial. A Internet representa, ainda que sempre em potência, a mais nova expressão da liberdade humana.

E nós brasileiros sabemos muito bem disso. A Internet oferece uma oportunidade ímpar a países periféricos e emergentes na nova sociedade da informação. Mesmo com todas as desigualdades sociais, nós, brasileiros, somo usuários criativos e expressivos na rede. Basta ver os números (IBOPE/NetRatikng): somos mais de 22 milhões de usuários, em crescimento a cada mês; somos os usuários que mais ficam on-line no mundo: mais de 22h em média por mês. E notem que as categorias que mais crescem são, justamente, "Educação e Carreira", ou seja, acesso à sites educacionais e profissionais. Devemos assim, estimular o uso e a democratização da Internet no Brasil. Necessitamos fazer crescer a rede, e não travá-la. Precisamos dar acesso a todos os brasileiros e estimulá-los a produzir conhecimento, cultura, e com isso poder melhorar suas condições de existência.

Um projeto de Lei do Senado brasileiro quer bloquear as práticas criativas e atacar a Internet, enrijecendo todas as convenções do direito autoral. O Substitutivo do Senador Eduardo Azeredo quer bloquear o uso de redes P2P, quer liquidar com o avanço das redes de conexão abertas (Wi-Fi) e quer exigir que todos os provedores de acesso à Internet se tornem delatores de seus usuários, colocando cada um como provável criminoso. É o reino da suspeita, do medo e da quebra da neutralidade da rede. Caso o projeto Substitutivo do Senador Azeredo seja aprovado, milhares de internautas serão transformados, de um dia para outro, em criminosos. Dezenas de atividades criativas serão consideradas criminosas pelo artigo 285-B do projeto em questão. Esse projeto é uma séria ameaça à diversidade da rede, às possibilidades recombinantes, além de instaurar o medo e a vigilância.

Se, como diz o projeto de lei, é crime "obter ou transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, sem autorização ou em desconformidade à autorização, do legítimo titular, quando exigida", não podemos mais fazer nada na rede. O simples ato de acessar um site já seria um crime por "cópia sem pedir autorização" na memória "viva" (RAM) temporária do computador. Deveríamos considerar todos os browsers ilegais por criarem caches de páginas sem pedir autorização, e sem mesmo avisar aos mais comum dos usuários que eles estão copiando. Citar um trecho de uma matéria de um jornal ou outra publicação on-line em um blog, também seria crime. O projeto, se aprovado, colocaria a prática do "blogging" na ilegalidade, bem como as máquinas de busca, já que elas copiam trechos de sites e blogs sem pedir autorização de ninguém!

Se formos aplicar uma lei como essa as universidades, teríamos que considerar a ciência como uma atividade criminosa já que ela progride ao "transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado", "sem pedir a autorização dos autores" (citamos, mas não pedimos autorização aos autores para citá-los). Se levarmos o projeto de lei a sério, devemos nos perguntar como poderíamos pensar, criar e difundir conhecimento sem sermos criminosos.

O conhecimento só se dá de forma coletiva e compartilhada. Todo conhecimento se produz coletivamente: estimulado pelos livros que lemos, pelas palestras que assistimos, pelas idéias que nos foram dadas por nossos professores e amigos... Como podemos criar algo que não tenha, de uma forma ou de outra, surgido ou sido transferido por algum "dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, sem autorização ou em desconformidade à autorização, do legítimo titular"?

Defendemos a liberdade, a inteligência e a troca livre e responsável. Não defendemos o plágio, a cópia indevida ou o roubo de obras. Defendemos a necessidade de garantir a liberdade de troca, o crescimento da criatividade e a expansão do conhecimento no Brasil. Experiências com Software Livres e Creative Commons já demonstraram que isso é possível. Devemos estimular a colaboração e enriquecimento cultural, não o plágio, o roubo e a cópia improdutiva e estagnante. E a Internet é um importante instrumento nesse sentido. Mas esse projeto coloca tudo no mesmo saco. Uso criativo, com respeito ao outro, passa, na Internet, a ser considerado crime. Projetos como esses prestam um desserviço à sociedade e à cultura brasileiras, travam o desenvolvimento humano e colocam o país definitivamente para debaixo do tapete da história da sociedade da informação no século XXI.

Por estas razões nós, abaixo assinados, pesquisadores e professores universitários apelamos aos congressistas brasileiros que rejeitem o projeto Substitutivo do Senador Eduardo Azeredo ao projeto de Lei da Câmara 89/2003, e Projetos de Lei do Senado n. 137/2000, e n. 76/2000, pois atenta contra a liberdade, a criatividade, a privacidade e a disseminação de conhecimento na Internet brasileira.


André Lemos, Prof. Associado da Faculdade de Comunicação da UFBA, Pesquisador 1 do CNPq.

Sérgio Amadeu da Silveira, Prof. do Mestrado da Faculdade Cásper Líbero, ativista do software livre.

João Carlos Rebello Caribé, Publicitário e Consultor de Negócios em Midias Sociais

Sincerely,

sexta-feira, 4 de julho de 2008

COMPREI UM IPOD NANO

Comprei um iPod nano de 4GB. Tá certo que não tem nada de mais em ter um iPod nano, a não ser que a pessoa, que nem eu, goste de ter um bom som nos ouvidos. Porque mp3, mp4, mp5, mp6 que existem, realmente não são de uma boa qualidade no aúdio e vídeo. Nada contra, mas depois que comecei a usar iPod, confesso que me apaixonei, foi tipo amor a primeira vista. :) ehehehehehe

Mas o que eu ia dizer, era de uma ferramenta que tem no iTunes e que agora tem no iPod nano, a visualização por capas de álbuns (Cover Flow), que eu acho fantástico. Lembrando que nas versões anteriores os iPod's não constavam com esta ferramenta.

Acho que o iTunes está fazendo a gente se aproximar novamente pelas capas, letras, ano, gênero e classificação de nossos arquivos musicais, pois vivemos reclamando de quando entrou a "era digital", as pessoas não se interessam mais por visualizar uma capa, uma letra, enfim, prestigiar o álbum do artista.

Mas o interessante nesta ferramenta, é que você tem mais interatividade com os álbuns. Você poder pesquisar músicas por capas, clique aqui caso queira ver o vídeo demostrativo da Apple ou veja a foto abaixo.



Já as outras funções se mantiveram, como: seção de músicas, vídeos, podcast, livros de áudio, notas em txt, jogos, fotografias e extras.

A desvantagem vem em ser de 4GB, no meu caso, pois também tem de 8GB. Mas o interessante é que é leve e simples para botar no bolso de qualquer calça ou bermuda.

Outra coisa que reparei, foi que ultimamente meu iPod nano vem sincronizando-se com meu last.fm, ou seja, tudo que eu escuto ele registra no meu perfil do last.fm. Não é gringo isso?

Bom, fiz um baita marketing da Apple, agora só falta me mandarem um brinde!!!

terça-feira, 1 de julho de 2008

INTERNET É DOENÇA?!?!?!

Obsessão por games, uso excessivo do computador e desejo de mais hardware — perigo à vista!
Segundo um editorial da revista The American Journal of Psychriatry, de março/2008, o vício de internet é um problema que merece ser incluído oficialmente na lista de desordens mentais.


Vício de internet pode ser doença mental

Esse desvio, afirma o AJP, tem três manifestações principais: envolvimento excessivo com games; preocupações sexuais; e mensagens de e-mail ou de texto.
Todas essas manifestações, diz a revista, têm em comum quatro componentes:

- uso exagerado do computador, muitas vezes associado à perda da noção de tempo e descuido de obrigações comuns;
- angústia , tensão e até depressão quando o equipamento não está acessível;
- desejo de hardware mais poderoso, mais software e mais horas de uso;
- comportamento negativo, incluindo irritação, mentira, mau desempenho nas tarefas, isolamento social e fadiga.

As preocupações sexuais, um dos sintomas apontados, estariam associadas à visitação de sites pornográficos.
A coisa merece atenção, porque envolve principalmente crianças e adolescentes.

O editorial cita estatísticas coreanas e chinesas com jovens doentes que precisam ser tratados com psicotrópicos e até hospitalização. “A Coréia do Sul considera o vício da internet um de seus problemas de saúde mais sérios”, diz o texto. Embora reconheça as diferenças culturais, o AJP aponta que os problemas no Ocidente são similares.

- Quando se começa a ler o texto, tem-se a impressão de que a revista está exagerando. No entanto, depois de citados os fatos, fica-se com a impressão de que o editorial faz todo o sentido.
Outros estudos mostram que parte dos problemas de dependência digital ocorre com pessoas adultas, com óbvios reflexos em seu rendimento no trabalho.

Para saber mais sobre o assunto, consulte:
- Revista The American Journal of Psychiatry
- Jornal canadense The Ottawa Citizen

GEORGE CLINTON NA ÁREA

Um dos mestres do Funk mundial, o cantor George Clinton, revelou detalhes sobre seu próximo álbum. O novo trabalho trará participações especiais de famosos artistas da música como Carlos Santana, os integrates do Red Hot Chili Peppers, El DeCarge, Sly Stone, RZA, o baixista do System of a Down, Shavo Odadjian, e a cantora gospel Kim Burrell.

O álbum recebeu o nome de “George Clinton and Some Gangsters of Love” e o lançamento está agendado para 16 de setembro. O repertório do disco terá versões de músicas de outros artistas como “Let the Good Times Roll”, de Shirley & Lee, com participação dos Chili Peppers, “Never, Never Gonna Give You Up”, de Barry White, “Pledging My Love”, de Johnny Ace, entre outras.

Além de regravações, o novo álbum também terá uma canção inédita, “Matehematics of Love”, que conta com a participação da cantora Kim Burrell.

Clinton também pretende lançar no inicio de 2009 um novo álbum do P-Funk, grupo com integrantes do Parliament-Funkadelic. No próximo dia 22 o grupo deve fazer uma apresentação em Los Angeles, em comemoração aos 40 anos de formação da banda.

Fonte: Canal Pop

TIM MAIA NO CINEMA E NA TV


Biografia escrita por Nelson Motta será adaptada para as telonas e para as telinhas

O escritor, produtor musical e crítico de música Nelson Motta anunciou que seu livro Vale Tudo – O Som e a Fúria de Tim Maia, será adaptado para o cinema e para a televisão. Motta fez a revelação a João Gordo no programa Gordo Visita, que foi ao ar pela MTV nesta segunda-feira, às 23h30.

Motta, que lançou a biografia de Tim no começo deste ano, disse que na televisão a história do músico, morto há 10 anos, será contada em um seriado. O autor não contou à João Gordo quem vai protagonizar o cantor, bem como as datas de lançamento do filme e da série.

Visitando a casa de Motta, João Gordo ainda ouviu histórias do surgimento da bossa nova e da vida pessoal do produtor.


Video do Globo.com

Fonte: Revista Rolling Stone