terça-feira, 21 de julho de 2009

A MORTE...

A MORTE DO GOURMET
Muriel Barbery 

Atualmente com a minha nova profissão de livreiro, ando descobrindo novas literaturas para se degustar. E organizando a mesa de lançamentos, descobri um romance de uma menina americana chamada Muriel Barbery, nascida em Marrocos em 1969. Formada pela École Normale Supérieur, em Paris e educadora de filosofia em Saint-Lô, na Normandia.
A Morte do Gourmet, seu romance de estreia (2000), ganhou o prêmio de Melhor Livro de Literatura Gourmande. Seu segundo livro, A elegância do ouriço, também publicado no Brasil pela Companhia das Letras (2008), já vendeu mais de um milhão de exemplares. Desde 2008 a autora vive de Kyoto, no Japão.
Mas quando peguei os dois livros para colocar na mesa de lançamentos, logo de cara já adorei o nome e a sinopse de seu primeiro livro, A Morte do Gourmet. Logo pensei que o livro se tratava de algo do tipo, policial, investigação e morte. Mas no fim, o livro nada mais é que um gastronômico em busca da sua obsessão, em busca pelo seu sabor ideal.
  
O livro conta a história de um grande gastrônomo, Pierre Arthens, que está em seu leito de morte, em busca da sua última obsessão. Arthens lembra seu sabor que o mais enfeitiçara. Tudo começa pela sua infância, quando as artes culinárias da avó, despertam seu talento, e consequentemente termina em sua deliciada e simples sardinha frita e um inesquecível sorbet de laranja.
No trajeto da história, ele narra sua descoberta dos sashinis; os deliciosos tomates colhidos na horta da casa de sua tia; os seus primeiros goles de uísque e as aveludadas e eróticas ostras.
Os sabores e odores misturam-se na memória do agonizante. Em contraponto às suas recordações surgem as vozes das vítimas de seu cinismo e egoísmo: a mulher e os filhos, a amante, o aluno e o seu gato de estimação.

Para idealizar certos cardápios e receitas, a autora de A morte do gourmet, contou com a colaboração de Pierre Gagnaire, um dos mais conceituados chefs da França, agraciado com três estrelas no Guia Michelin.
Diquinha para se ler nas férias:
TÍTULO: A MORTE DO GOURMET
TÍTULO ORIGINAL: UNE GOURMANDISE
NÚMERO DE PÁGINAS: 125 págs.
ANO EDIÇÃO: 2009
AUTOR: Muriel Barbery
TRADUTOR: Rosa Freire D'Aguiar