quarta-feira, 5 de março de 2008

INÉDITAS DO TIM MAIA

Como o papo agora é a descoberta do Tim Maia Racional - Vol. 3. Resolvi postar esta matéria feita pelo Sérgio Teixeira Jr. da Revista Abril.

[...]


Essa é uma história de sexo, drogas, funk'n'soul e vazamento de um material histórico na internet.

OK, tem um pouco de exagero. Só um pouco. :)

Apareceram na internet cinco faixas inéditas de Tim Maia. São gravações da fase racional, a mais maluca da vida maluca de Maia feitas em época desconhecida. Para quem é fã de Tim Maia, isso é uma bomba.

Os nomes das músicas são referência à fase racional de Tim Maia, mas aparentemente as gravações não são daquela época. Já têm influências de disco, um som que só viria a fazer sucesso anos depois.

(Um pequeno parêntese musical. Nos anos 1970, Tim Maia aderiu a uma seita esotérica, que envolvia discos voadores e idéias de salvação por meio da "cultura racional", o que quer que isso signifique. Foi justamente nessa fase de sua vida, de pouco mais de um ano, que ele lançou uma de suas obras-primas, talvez seu melhor disco: Tim Maia Racional. Uma das faixas mais famosas dessa época, que foi lançada num compacto, "Ela Partiu", é a base de "Homem na Estrada", dos Racionais MCs. Logo após desistir da seita, Tim Maia renegou o que produziu naquele período. Se recusava a falar daqueles tempos e nunca mais tocou as músicas que estão no disco. Até ter um relançamento oficial em CD alguns anos atrás, só existiam cópias em vinil, que eram vendidas por 150, 200 reais -- ou muito mais que isso, em sebos no exterior. As músicas são sensacionais, consideradas por músicos brasileiros e estrangeiros o melhor que Tim Maia fez em sua carreira. Fim do parêntese.)

Sempre houve rumores de que haveria mais material daquelas sessões de gravação, mas elas nunca tinham sido ouvidas, até ontem. Aparentemente, não havia mais nada, mesmo. Mas existem outras músicas inéditas. E eu tinha todas elas em casa havia alguns anos. Elas estão num CD-R que foi dado para a minha mulher por Dudu Marote, um produtor musical de São Paulo. Ele teve acesso ao material histórico por acaso, como sempre acontece com esse tipo de descoberta. As músicas não são grande coisa, pois parecem mais sobras de estúdio, faixas que foram gravadas mas nunca finalizadas. Marote teve acesso às fitas originais, fez uma mixagem rápida e inventou os nomes para cada uma das faixas. Para referência própria, e só para isso, ele inventou nomes ligados à fase racional, e é por isso que em alguns blogs já se fala em Tim Maia Racional 3. (Marote conta a história inteira em seu blog.) Mesmo que não estejam à altura do que chegou ao álbum, O material tem valor histórico, então é claro que eu e minha mulher nunca pensamos em transformar as músicas em MP3, muito menos distribuí-las pela internet.

Mas agora elas caíram na rede. Eu descobri isso também por acaso, ontem, seguindo um link postado no Twitter. Ele me levou a um blog, que apontava para um site de downloads. É um site anônimo, ou seja, não dá para saber quem colocou as faixas lá. Assim que confirmei com minha mulher que as faixas eram as mesmas que estavam no CD, entramos em contato com Marote. Ele confirmou que eram as músicas que ele mixou e batizou. Não faz idéia de como elas vazaram, pois ele deu as músicas para poucas pessoas.

Marote diz que não está chateado com o vazamento. Não faz idéia de como as músicas foram parar na internet. "Dei cópias para dez pessoas, no máximo, então foi alguém de minha confiança ou algum amigo do amigo." Não vou colocar o link para o download aqui, mas garanto que em uma pesquisa rápida no Google você encontra.

É mais um caso típico, trivial até, de vazamento de material na internet. Alguém põe as mãos em um material valioso e faz um upload. Coisa de cinco minutos. Mas a história toda pode ter um lado positivo. Marote já tinha tentado, sem sucesso, lançar o material por alguma gravadora. Além das cinco faixas que estão circulando, existem outras. Elas podem ser mixadas profissionalmente e lançadas em CD, pois agora talvez haja um interesse renovado. Ou não. Como ele escreveu no blog, "está na net, está no mundo, é isso".

PS 1: A propósito, recomendo vivamente a biografia escrita por Nelson Motta, que li nas férias de fim de ano. O livro traz de volta o vozeirão piadista e melancólico de Tim Maia. O site do livro também é ótimo e tem dezenas de músicas. Vale a visita.

PS 2: No site da Abril.com tem um especial com muitas informações sobre o Tim Maia.

[...]
Veja também: